Editor do Website / Membro Titular da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU). CREMERS 28361 / RQE 20242
 
 
   
ENTRE EM CONTATO
Fone: (51) 3378.9995
America Business Square
Rua Soledade, 569 Conj. 907B
Três Figueiras - 90470-340
 
 
 
DOENÇAS E MODALIDADES DE TRATAMENTO
Vasectomia – Um Procedimento Cirúrgico Seguro e Eficaz

A vasectomia (também chamada de cirurgia contraceptiva masculina) é um método minimamente invasivo realizado com frequência no nosso país. Conforme a Lei Nº 9.263 de 1996, que regulamenta o Planejamento Familiar, a vasectomia pode ser feita em homens maiores de 25 anos de idade ou, pelo menos, com dois filhos vivos. A decisão pelo planejamento familiar é do casal, mas o homem deve participar ativamente desse ato ao fazer a cirurgia e também precisa ser orientado sobre os outros métodos anticonceptivos atualmente existentes.

 

Como é feito o procedimento?

A cirurgia é realizada sob anestesia local acompanhada ou não de sedação anestésica. Não há necessidade de internação hospitalar (trata-se de um procedimento ambulatorial). O médico urologista recebe treinamento específico durante sua formação cirúrgica para realização deste procedimento, que visa seccionar os ductos deferentes. Este ductos são responsáveis pela condução dos espermatozóides do testículo até a uretra (e ao meio externo durante a ejaculação). A cirurgia consta de duas pequenas incisões: uma em cada lado da bolsa escrotal, com cerca de 1 cm. O ducto deferente é localizado em ambos os lados, seccionado e ligado (suturado com fio cirúrgico). Este procedimento demora cerca de 30 minutos para ser realizado.

 

Quais são os cuidados no pós-operatório?

No período pós-operatório, o paciente é orientado a realizar curativos diários com gazes e micropores sobre as feridas operatórias e recebe prescrição de medicamentos analgésicos que são usados por alguns dias. Nos primeiros 30 a 60 dias após a vasectomia, há necessidade de utilização de preservativos (ou outros métodos anticonceptivos) para evitar a gestação. O paciente é orientado a ter várias ejaculações neste período. Para confirmar a ausência de espermatozóides no ejaculado, o médico costuma solicitar um exame chamado “espermograma” antes de liberar a atividade sexual sem o auxílio de outros métodos contraceptivos.

 

Possíveis complicações

Apesar de ser um procedimento muito seguro e efetivo, sabe-se que muito raramente (1 a cada 2.000 ou mais procedimentos) pode ocorrer a recanalização espontânea do ducto deferente, o que pode gerar persistência de espermatozóides no ejaculado. As complicações mais comuns após a cirurgia são: formação de hematoma na bolsa escrotal, ocorrência de infecção de ferida operatória (menos de 5% dos casos) e dor no local da realização da vasectomia.

 

Planejamento familiar

Uma das indicações mais importantes para a realização da vasectomia é a possibilidade de complicações para a parceira no caso de futuras gestações (gestação de “alto risco”). A contra-indicação para o uso das pílulas anticoncepcionais, que ocorre em mulheres com diagnóstico de trombose venosa profunda ou intolerância aos hormônios, também é uma motivação frequente para realização da vasectomia. O aconselhamento por equipes multidisciplinares de planejamento familiar proporciona o esclarecimento de dúvidas e é bastante utilizado nos serviços de referência.

 

A vasectomia é reversível?

 

Nas últimas duas décadas as técnicas de reversão da vasectomia evoluíram bastante. Sabe-se que a possibilidade de sucesso é extremamente alta caso a reversão seja feita até 5 anos após a vasectomia. A reversão da vasectomia é um procedimento tecnicamente complexo e necessita de fios cirúrgicos especiais e de microscópio no transoperatório.

É importante ressaltar que o paciente não deve realizar a vasectomia pensando em revertê-la no futuro (não há garantias de que a reversão será possível).

 

Dr. Márcio Averbeck

CREMERS 28361

Membro Titular da Sociedade Brasileira de Urologia

Mãe de Deus Center – Porto Alegre/RS

marcio@averbeck.com.br



Tags: Vasectomia | vasectomia é reversível |
 
 
         
AVALIE SEUS SINTOMAS
 

Tabelas de Partin

IPSS - International Prostatic Symptom Score

Escala de Sintomas do Envelhecimento Masculino

Nomograma Sobrevida Livre de Recidiva Bioquímica após Prostatectomia Radical Retropúbica

Questionário de Avaliação de Bexiga Hiperativa - OAB - V8

Diário Miccional (Modelo)

AGENDA DE EVENTOS
 
31/12/2014 - 3RD INTERNATIONAL NEURO-UROLOGY MEETING - ZURIQUE/SUÍÇA

"O Dr. Márcio Averbeck foi convidado a palestrar no congresso realizado pela Swiss Continence Foundation (Fundação Suíça de Continência) na Universidade de Zurich no final do mês de Agosto/2014. O Dr. Márcio foi o representante da América Latina neste importante evento e palestrou sobre "cateteterismo vesical" e sobre "tratamento da impotência sexual em pacientes lesados medulares"."

 

01/08/2014 - CONGRESSO COLOMBIANO DE UROLOGIA

"O Dr. Márcio Averbeck participou como palestrante no Congresso Colombiano de Urologia, realizado em Cartagena de las Índias no mês de agosto de 2014. O tema da palestra foi o tratamento da incontinência urinária masculina, incluindo o implante de slings e do esfíncter urinário artificial. O Dr. Márcio foi honrado com o título de "Membro Correspondente Estrangeiro" da Sociedade Colombiana de Urologia, recebendo certificação das mãos do Dr. Maurício Plata - Presidente da S.C.U., em cerimônia oficial no dia 16/08/2014."

 

 

 

         
 
Dr. Márcio Augusto Averbeck - Todos os Direitos Reservados